Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Exércitos medievais

por baixinho, em 10.05.16

Hoje tropecei num tópico no Eurobricks que apela ao pessoal para mostrar imagens do seu exército medieval. A mensagem inicial é do final de maio de 2008 (quase a fazer 8 anos) e o tópico continua bem activo com quase 1500 mensagens. É interessante percorrer as páginas de posts e ver exércitos de todos os tamanhos e feitios. Pode haver alguns impressionantes nos números, como o da foto que acompanha este post, mas também há os mais simples e até os mais sofisticados com minifigs bem variadas e personalizadas.

Não tenho minifigs suficientes em quantidade para fazer um exército, mas até que me apetece fazer um grupo do género.. talvez mercenários.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:05

Os 5 sites incontornáveis do mundo LEGO

por baixinho, em 09.05.16

Sem dúvida alguma que o desenvolvimento do hobby LEGO está intimamente ligado ao desenvolvimento da própria Internet. As primeiras discussões sobre LEGO conhecidas na Internet rondam o ano de 1994 na antiga Usenet e o aparecimento de sites pessoais, blogs, sites compras e vendas, fóruns de discussão e site de armazenamento de fotografias sobre LEGO foi praticamente sempre ao mesmo tempo que essas novidades apareciam na Internet. Talvez porque muitos dos primeiros AFOLs estavam de alguma forma ligados à informática. Tome-se o exemplo do LUGNet, um site extremamente avançado para a época em que foi desenvolvido.

Durante estes mais de 20 anos de presença do hobby na Internet, foram criados milhares de sites sobre LEGO. Sejam temáticos, LUGs*, enciclopédias, blogs, etc. A escolha é muita e praticamente inesgotável. Dos que arrancaram no inícios desta aventura, houveram alguns que tiveram os seus anos de ouro e depois caíram para terem, neste momento, apenas um movimento residual (como por exemplo o Ldraw, o LUGNet, o Brickshelf e o Peeron) e outros que aguentaram as mudanças na própria Internet e até cresceram (por exemplo o Brickset, Bricklink e FBTB).

Actualmente são cinco os sites que são incontornáveis para qualquer AFOL que se preze. Segue-se uma pequena descrição de cada um deles, ordenados alfabeticamente.

 

Bricklink

Criado como BrickBay pelo falecido Daniel Jesek (podem ler a história do site aqui), foi provavelmente o primeiro site LEGO a permitir às pessoas criarem a sua própria loja virtual de peças e sets. O Bricklink acompanhou o crescimento exponencial da Comunidade AFOL e apesar de ainda possuir um interface algo datado, as evoluções tem sido notórias nos últimos dois anos. Neste momento praticamente todos os AFOLs que conheço tem uma conta no Bricklink para comprar aquela peça desejada ou aquele set fugidio. Além disso continua a ter uma base de dados invejável com as peças, sets e outros produtos LEGO. É vulgar, quando estou a construir, verificar se aquela peça existe em determinada cor e se está facilmente disponível

 

Brickset

Começou com uma simples base de dados de conjuntos promocionais criada pelo britânico Huw Millington e neo-zelandês Grahame Reid. Mais tarde começou a classificar todos os conjuntos pós 1980 e mais recentemente todos os conjuntos LEGO.

Neste momento as suas valências aumentaram de variedade consideravelmente sendo talvez o maior centro de conhecimento LEGO. Além de ter uma base de dados extremamente completa de conjuntos LEGO, possui um sistema de inventário de peças por set que começa a rivalizar o do próprio Bricklink** e é talvez a maior fonte de notícias relacionadas com a LEGO e lançamento de conjuntos. Mantêm também mil e uma funcionalidades como, por exemplo, a possibilidade dos utilizadores manterem um inventário das suas peças, sets e minifigs.

 

Eurobricks

Como o nome indica, nasceu com o intuito de juntar os AFOLs europeus através de um fórum de discussão. Depois de uma fase rebelde onde era o primeiro a divulgar leaks (neste caso novidades não autorizadas pela empresa LEGO) foi crescendo ao ponto de neste momento ser, talvez, o maior fórum mundial sobre LEGO. Este crescimento não foi propriamente pacifico e os principais fundadores até já saíram do projecto. No entanto a comunidade que o rodeia é bastante activa e criou algumas valências interessantes. Possui um sistema de reviews de conjuntos muito bom, concursos regulares de temas diversos e actividades de dinamização de construção (Guilds of Historica é a mais conhecida) que produzem regularmente MOCs estonteantes.

É o local onde se discute praticamente tudo sobre LEGO!

 

Flickr

Este é o site intruso nesta lista, já que não é inteiramente dedicado ao LEGO. No início os AFOLs tinham (e ainda tem) o Brickshelf para colocarem as fotos das suas construções bem como de eventos e outras actividades LEGO. No entanto o seu interface datado e os problemas ocorridos no verão de 2007 fizeram com que muitos AFOLs “fugissem” para outras plataformas. Uma delas foi o MOC Pages, que apesar de ter alguma adesão, nunca vingou como a plataforma de todos os AFOLs como chegou a acontecer com o Brickshelf. A outra plataforma foi o Flickr da multinacional Yahoo, que actualmente possui a maior fatia de AFOLs apesar do seu conteúdo generalista. As suas características possibilitam a criação de grupos, comentários, favoritos, etc que, para já, vão sendo suficientes para as necessidades da maior parte dos AFOLs.

 

The Brothers Brick

No início Andrew Becraft tinha um pequeno blog pessoal, Dunechaser's Blocklog, onde relatava as suas actividades LEGO, muito à semelhança do que acontece com a LegOficina dos Baixinhos. Mais tarde, em 2005, juntou-se a Josh Wedin para criar um blog cujo o intuito seria destacar as melhores construções LEGO. Foi assim criado o The Brothers Brick.

Desde aí que a equipa foi crescendo e ainda é conhecido por destacar os melhores MOCs do momento. No entanto nos últimos anos tem vindo a desenvolver esforços para diversificar os seus conteúdos, por exemplo com reviews, novidades de sets, etc.

Ter uma construção destacada no The Brothers Brick é um reconhecimento de qualidade bem como uma projecção enorme dentro da Comunidade.

 

Claro que existem outros sites interessantes e que, conforme as especificidades de cada AFOL, são extremamente utilizados. Tenho alguma pena que não haja um serviço de partilha de imagens para AFOLs digno desse nome e que as pessoas tenham que recorrer ao Flickr para isso. Sinto também alguma apreensão quanto à utilização do Facebook (bem como de outras redes sociais) para substituir estes sites que descrevi bem como outros. Receio principalmente pelos novos AFOLs, que raramente exploram como deve de ser estes e outros sites ficando-se por uma rede social cuja plataforma é extremamente fraca e difícil de seguir fazendo com que a informação caia no esquecimento facilmente.

 

Há uns anos escrevi um artigo similar para o Portal 0937 que poderá ser visto aqui.

 

*LUG, LEGO Users Group, termo que na altura foi criado em tom de brincadeira em relação à sigla LUG - Linux Users Group, mostrando assim a ligação de muitos AFOLs com o mundo da informática.

** Interessante notar que o Bricklink utiliza um sistema de referências de peças baseado no LDraw e o Brickset no do próprio site da LEGO. No entanto ambos os sites tem meios de fazer a correspondência.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:26

Uma outra Tia Maria

por baixinho, em 27.07.15

Tia Maria 1

Esta beleza espacial construída pelo Aliencat faz parte do Andromeda's Gates, mais uma atividade do Eurobricks batizada (e bem) de "A Sci-Fi Role Building Game". Apesar de este MOC utilizar minifiguras Fabuland, isso não é norma da atividade.. aliás, nem o estilo do próprio veículo.

 

Tia Maria 2

Vale a pena saber mais sobre este "universo" neste quadro do Eurobricks. Por vezes penso se não deveria também participar nestas atividades.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:56

A Slave I ao longo dos tempos

por baixinho, em 25.07.15

Slave1Fam1

A Slave I é provavelmente a minha nave preferida do universo Star Wars. O seu formato diferente e as suas cores ajudam imenso à formação dessa minha preferência.

Nesta fotografia estão as várias versões que a LEGO fez da nave (tirando um par de versões em micro-escala). Tive as primeiras três (as da direita) e tive o prazer de montar à pouco tempo a última. Todas com o seu interesse. Sim, mesmo a primeira pode ser considerada minimamente interessante se a incluirmos numa perspectiva histórica.

Mas o melhor é mesmo dar uma vista de olhos neste excelente artigo no Eurobricks sobre estas cinco versões da Slave I!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:18


Pesquisar

Pesquisar no Blog