Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Os monstrinhos da série 14

por baixinho, em 12.12.15

Confesso que a décima quarta série de minifigs colecionáveis nunca foi do meu completo agrado. Se por um lado o tema não é dos meus preferidos, a aproximação demasiado infantil ou de comics a algumas personagens também não ajudou.

No entanto, como ainda não deixei de completar nenhuma das séries (fora as licenciadas e promocionais), lá comprei a série toda.

Claro que a avaliação que faço é subjetiva e tem muito que ver com o interesse que tenho nas minifigs é medido essencialmente na possibilidade de as utilizar em construções. Apesar de ter achado piada ao Plant Monster, Fly Monster, Tiger Woman e ao Banshee, duvido que algum dia os utilize. Fiquei muito agradado com o Gargoyle, principalmente pelas peças que fazem de asas e o "capacete". São impecáveis e cheios de possibilidades.  A Spectre também me surpreendeu pela positiva. Mais que as "pernas", fiquei agradado com a cabeleira translúcida. Destaco também o Zombie Pirate, ótimo para ser um tripulante de um Black Freighter.

A série tem a sua qualidade, mas a ser mono-temática, preferiria de outro tema.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:08

Análise à revista LEGO Star Wars #1

por baixinho, em 02.12.15

Revista LEGO Star Wars 1a

Finalmente tenho a revista nas mãos para poder fazer uma análise mais aprofundada.

Antes de mais devo dizer que, além do agrado que a edição da revista me dá, penso que é uma iniciativa que vem satisfazer as reais necessidades dos jovens fãs da junção do brinquedo LEGO e do universo Star Wars.

Os conteúdos são variados o suficiente para a revista não ser monótona apesar do tema limitado. No entanto pergunto-me se haverão conteúdos suficientes para muitos nºs..

O primeiro artigo (página 4) é sobre os personagens da série de TV Rebeldes onde é dada uma descrição dos 6 heróis que compõem a tripulação da Spirit.. ups, Espírito. Pois, os editores da revista decidiram (e penso que bem tendo em conta a faixa etária do público alvo, 5-12) em traduzir os nomes das naves e, quando possível, nomes de localidades, etc. No entanto isso não acontece sempre, como por exemplo quando se referem à X-Wing e à Millennium Falcon. Mais estranho ainda quando a própria revista chama-se LEGO Star Wars e não LEGO Guerra das Estrelas.. Julgo que percebo as opções mas o ideal seria traduzir tudo (menos o título da revista) e no fim colocar um pequeno glossário com as versões originais dos nomes. É que os nomes originais estão tão disseminados (por exemplo nos jogos de PC) que muita gente nem consegue associar o nome quando traduzido. Sim, tive que pensar o que era a Espírito... :)

Fora este pequeno aparte, o artigo sobre os personagens está interessante com uma pequena introdução a cada um dos personagens. Penso que aqui apenas falta uma referência aos conjuntos LEGO onde eles aparecem até ao momento, já que seria a forma perfeita de dar relevância à parte LEGO da revista.

A segunda secção (páginas 5 a 8 e 10 a 13) é a primeira banda desenhada com o nome muito apetitoso de Esparguete Imperial. A BD utiliza os personagens da série de TV Rebeldes e, sinceramente, achei-a demasiado infantil mesmo para a faixa etária alvo da revista. A meio da banda desenhada (página 9) temos um passatempo de diferenças com a Millennium Falcon do mítico conjunto 10179.7

O artigo seguinte (página 14 e 15) é sobre duas naves do universo LEGO Star Wars, a Fantasma e a Espírito. As descrições de ambas estão interessantes e gostei da tabela com as características. No entanto acharia mais interessante colocares mais características das versões LEGO e não apenas que possuem x peças. Enigmaticamente surge um "parte 1" no topo do artigo mas pelos vistos a "parte 2" será na revista seguinte.

Na página 16 temos um dos artigos que eu considero mais interessantes na revista e que aborda o Star Wars Clube Portugal. Com certeza uma boa forma de promover o grupo pelos fãs mais novos e, quiçá, incentivar ao associativismo temático. De notar que a página chama-se "Canto do Fã" e que portanto é de prever mais textos do género

As páginas centrais são ocupadas pelo poster da versão LEGO do Yoda e do Kanan Jarrus.

Na página 22 temos as instruções de montagem e algumas características da X-wing. Apesar de ser uma das naves mais famosas do universo Star Wars, acho que seria mais apropriado a oferta ser a Fantasma ou a Espírito, visto serem mais referenciadas no resto da revista.

A segunda e última banda desenhada com o título Ataque a Tatooine ocupam as páginas 23 à 30. O título parece-me mal escolhido porque Tatooine não é atacado e apenas a maior parte da acção passa-se na sua órbita. No entanto gostei mais desta BD e tem algumas piadas muito bem apanhadas.

O "Arquivo Imperial" é a secção seguinte e ocupa a totalidade da página 31 e neste número é dedicada ao Yoda. Na biografia diz que foi mestre do Obi-Wan Kenobi o que penso que seja um erro. Na parte de baixo da página existem imagens de várias versões que a LEGO fez do personagem e que se encontra mal legenda. Por exemplo identifica a versão mais antiga do Yoda como sendo a dos episódios 4-6 e na verdade saiu apenas num conjunto desses episódios (4502) e em dois da trilogia 1-3 (7103 e 7260).

A página 32 irá ser dedicada a contribuições dos leitores e neste número aparece a promoção disso mesmo. Estão também as soluções dos passatempos incluídos na revista (estando uma das soluções mal assinalada..).

A página seguinte é dedicada a um passatempo onde os leitores são convidados a enviarem as suas opiniões e assim ficarem habilitados a ganharem alguns conjuntos LEGO Star Wars.

A página 34 possui várias curiosidades interessantes sobre o universo Star Wars bem como promoção ao próximo filme e ao espaço LEGO Fun Factory em Lisboa.

Na página seguinte temos a promoção do próximo nº da revista em que ficamos a saber que custa 4.10€ nas Canárias :)

 

No geral encontrei algumas gralhas (por exemplo Millennium apenas com um "n") ao longo da revista, mas nada de grave. Existem outras incorrecções em relação ao Universo LEGO Star Wars mas penso que no meio de tanta informação seja algo natural em acontecer. Graficamente a revista é excelente e adorei a ideia da saquete que traz as peças ser reutilizável. A revista poderá parecer pequena no entanto pelo preço que é não se pode pedir muito mais, para mais tendo em conta que oferece uma pequena nave em LEGO.

Definitivamente uma boa compra para quem gosta de LEGO Star Wars (principalmente se estiverem na faixa etária entre os 5 e 12 anos).

 

ps. agradeço à editora da revista por gentilmente me terem enviado uma para realizar esta análise!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:18

Review do set 70709 - Galactic Titan

por baixinho, em 01.07.15

Referência: 70709
Nome: Galactic Titan
Tema: Galaxy Squad
Ano de Edição: 2013
Número de Peças: 1012
Preço LEGO®: €99,99
Preço por peça: 9,9 cêntimos
Dados de compra: N/A
Instruções: 2 livros
Autocolantes: Sim
Minifigs: 5
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim do livro de instruções


 
As peças
9/10
Apesar de um PPPwiki de quase 10 cêntimos, a variedade e quantidade de algumas peças é bem interessante. Destaco as peças em azure, dark-blue, dark-red e a quantidade de peças brancas. Fora as peças dos minifigs e respectivos acessórios existem duas peças exclusivas. A 3640 em lime e a muito interessante 57792 em branco. Destaco também a presença de duas peças interessantes em dark-red que apenas estão presentes num outro conjunto, a 48729 e a 60032.
Os minifigs são excelentes, particularmente os alienígenas. De notar a presença de um pequeno Insectoid (larva?) que tanto no Brickset como no Bricklink não é considerado como minifig.


70709 Galactic Titan (16)
by Luis Baixinho, on Flickr

A construção
8/10
A construção divide-se em 7 fases distribuídas por dois livros de instruções.
A primeira fase dedica-se à montagem dos minifigs alienígenas, base e veículo. A construção destes dois últimos não são particularmente interessantes e no veículo até existe alguma repetição de passos.
A segunda fase centra-se na base/chassi do veículo terrestre com uma componente forte de peças technic, essenciais para a resistência do resultado final.
A terceira fase quase que completa o veículo deixando as lagartas e laterais do veículo que são montadas na quarta fase (fase que abre o segundo livro). É nesta fase que é montada o primeiro minifig terrestre e onde volta a aparecer peças technic para as lagartas e torre de mísseis.
A quinta fase inicia a construção do veículo aéreo (cockpit) que se prolonga pela sexta (corpo) e sétima fase (asas). A presença de técnicas em SNOTwiki e de technic é forte tanto para a resistência do veículo bem como para possibilitar os ângulos das asas.


70709 Galactic Titan (6)
by Luis Baixinho, on Flickr

O desenho
8/10
Apesar de ter tido alguma deceção quando montei a nave em relação aos vídeos e imagens que circulavam na Internet, não deixo de gostar do resultado final. Pessoalmente acho que os grandes defeitos são que o veículo quando está com os componentes terrestre e aéreo juntos parece esquisito por ter duas “frentes”. Quando separado, ambos os veículos ficam com enormes áreas vazias/despidas apesar de isso ser um pouco disfarçado na componente aérea. No entanto há que ressalvar que a utilização de SNOT nas laterais dão linhas muito interessantes ao veículos, muito similares ao do conjunto 70704.
A base e veículo alienígena conseguem o pretendido, ter um ar “estranho”.


70709 Galactic Titan (4)
by Luis Baixinho, on Flickr

Jogabilidade
8/10
Poderia ter tudo para ter uma grande jogabilidade, no entanto pequenos detalhes minam esta característica do conjunto. Primeiro esperava-se mais da base alienígena visto que tem apenas uma função, o “expelir” (saltar) um ovo de uma larva. O veículo tem um ar de centopeia onde parece que a única função que tem é o transporte de um único ovo..
O veículo terrestre perde por aparentemente ter duas frentes quando está completo, quando está incompleto as lagartas emperram muito facilmente, talvez por o veículo ficar muito leve.


70709 Galactic Titan (13)
by Luis Baixinho, on Flickr

Conclusão
8/10
Tinha grandes expectativas em relação a este set e provavelmente por isso fui mais exigente na análise. Tem peças muito boas e a construção é interessante, apesar de ter algumas componentes repetidas. O desenho é bom mas não excelente, peca em dois detalhes falados acima (vazio e duas frentes). Esperava também mais da jogabilidade.
É um bom conjunto mas não chega à excelência (como esperava).


70709 Galactic Titan (11)
by Luis Baixinho, on Flickr

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:56

Review do set 70704 - Vermin Vaporizer

por baixinho, em 30.06.15

Referência: 70704
Nome: Vermin Vaporizer
Tema: Galaxy Quest
Ano de Edição: 2013
Número de Peças: 506
Preço LEGO®: €49,99
Preço por peça: 9,8 cêntimos
Dados de compra: Continente, Novembro de 2013
Instruções: 2 livros
Autocolantes: Sim
Minifigs: Sim, 3
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim das instruções


 
As peças
8/10
O PPPwiki deste conjunto está perto dos 10 cêntimos, o que apesar não ser propriamente mau, também não o torna muito atraente. Fora as peças dos minifigs e acessórios, não existe qualquer peça exclusiva, mas destaco a presença de seis unidades da 60593 em verde escuro, peça que apenas aparece em 4 outros sets (todos mais antigos). A 87752 em trans-clear era exclusiva na altura que este conjunto saiu, mas este ano (2015) saiu um novo set em que esta peça é utilizada.
A variedade de peças é interessante principalmente de cor branca. Variedade e quantidade mais que suficiente para construir pequenas construções com predominância desta cor.
Os minifigs são da qualidade habitual da LEGO onde destaco o Alien Buggoid.


70704 Vermin Vaporizer (4)
by Luis Baixinho, on Flickr

A construção
9/10
A construção divide-se em 4 fases (saquetas) distribuídos por dois livros. A primeira fase é dedicada à montagem dos minifigs, do pequeno rover e do veículo alienígena. Apesar de algum SNOTwiki no rover, esta fase é relativamente desinteressante.
Nas duas fases seguintes é construído o veículo principale são estas as partes mais interessantes da construção. Existem peças technic mas que apenas suportam de forma resistente a base do veículo. Toda a resistência das paredes laterais são conseguidas através de SNOT onde a utilidade da técnica é aliada de forma excelente à componente estética.
Na última fase (que ocupa o segundo livro de instruções) é dedicada à construção do pequeno mech que segue os moldes habituais da LEGO. De destacar que as articulações dos membros inferiores são limitados a um eixo (frente-trás) o que, de forma inesperada para mim, faz com que o mech seja mais estável.


70704 Vermin Vaporizer (11)
by Luis Baixinho, on Flickr

O desenho
10/10
Se ignorar o pequeno veículo alienígena, considero que o desenho deste conjunto é perfeito. Claro que a traseira do veículo principal parece um pouco vazia e que torna o veículo claramente mais “pesado” na frente, no entanto isso pode ser esquecido principalmente quando o mech está pousado no veículo.
O veículo terrestre é claramente o ponto alto deste set. O cockpit frontal esconde um pequeno rover que funciona quase como que um escape pod saindo pela frente do veículo. O mech encaixa-se na parte traseira e transforma-se numa torre de defesa/ataque, no entanto de forma que parece bem integrada no veículo. Quando o mech “salta” fora, dá espaço para se utilizar a um pequeno laboratório para investigar as cápsulas alienígenas.
As próprias linhas do veículo estão muito bem conseguidas com um ar bem moderno e cheio de curvas.


70704 Vermin Vaporizer (22)
by Luis Baixinho, on Flickr

Jogabilidade
10/10
O pequeno veículo alienígena serve apenas como representante da facção inimiga, visto que a jogabilidade concentra-se de forma bem interessante no veículo terrestre. Como referi acima é um veículo que se pode transformar em três e até possui um pequeno laboratório o que, com certeza, dará azo a mil e uma brincadeiras.


70704 Vermin Vaporizer (19)
by Luis Baixinho, on Flickr

Conclusão
10/10
O conjunto poderia ter algumas características melhores, como um preço mais baixo e uma traseira mais encorpada, no entanto a sua excelência no design como na jogabilidade não podem ser ignoradas. Foi um conjunto que me deu imenso prazer de construir e descobrir pormenores desconhecidos (como da existência do laboratório). Perfeito para um set que não é de um tema licenciado ou dirigido aos mais velhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:12

Review do set 70707 - CLS-89 Eradicator Mech

por baixinho, em 26.06.15

Referência: 70707
Nome: CLS-89 Eradicator Mech
Tema: Galaxy Squad
Ano de Edição: 2013
Número de Peças: 440
Preço LEGO®: €39.99
Preço por peça: 9.1 cêntimos
Dados de compra: Outubro de 2013
Instruções: Sim, dois
Autocolantes: Sim
Minifigs: Sim, dois
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim do livro de instruções


 
As peças
7/10
Este é mais um conjunto deste tema com o PPPwiki sensivelmente acima dos nove cêntimos (julgo que todos os conjuntos do tema andam por volta dos 9 ou 10 cêntimos no PPP) onde, fora as peças para minifigs, apenas duas peças são exclusivas. A 11598 e a 13754, ambas em trans-neon green e ambas com duas unidades. Peças demasiado específicas e de difícil utilização.
No entanto a variedade de peças brancas é boa. Destaco também as peças laranja com uma variedade interessante em plates e slopes curvas. Por fim não posso deixar de referir os dois windscreens em trans-clear.
Neste conjunto apenas existem dois minifigs terrestres estando os alienigenas representados apenas por insetos brick-built.


70707 CLS-89 Eradicator Mech (2)
by Luis Baixinho, on Flickr

A construção
9/10
A construção reparte-se por três fases onde a primeira é dedicada aos minifigs e alienigenas, a segunda à nave e torso do mech e a última aos membros superiores e inferiores.
Apesar de haver algumas repetições na construção devido aos membros, não deixa de ser interessante. Existem vários pormenores em SNOTwiki que muitas vezes não tem um objetivo estritamente estético mas também o de aumentar a resistência do modelo. Solução bem mais interessante do que a utilização de peças technic (que não deixam de estar presentes, nomeadamente nos membros superiores).


70707 CLS-89 Eradicator Mech (9)
by Luis Baixinho, on Flickr

O desenho
6/10
Apesar de não ficar mal de todo, o fato do mech ser um “2 em 1” torna-o um pouco (vou ser simpático) diferente. Quando está completo, a traseira fica demasiado “pesada” e estranha com o cockpit e respetivo minifig virados para baixo. Sem a nave fico com a impressão que o mech fica desequilibrado com um torso onde o minifig fica demasiado exposto e braços com conexões demasiado pequenas para os canhões que levam.
Não deixa de ter pormenores interessantes, como os membros inferiores ou a parte traseira da nave que esconde uma pequena “bomba”.
Por fim temos os dois pequenos insetos que por pouco poderiam ser o pormenor mais interessante deste conjunto.


70707 CLS-89 Eradicator Mech (5)
by Luis Baixinho, on Flickr

Jogabilidade
9/10
Temos um mech que pode ser dividido numa pequena nave e num… mech. Temos dois insetos prontinhos para exterminar a espécie humana.
O que poderemos querer mais?
Poderia ter um minifig extraterrestre para liderar os insetos e o mech ser mais equilibrado :)


70707 CLS-89 Eradicator Mech (17)
by Luis Baixinho, on Flickr

Conclusão
7/10
É um conjunto bem simpático apesar do suposto “2 em 1” parecer um pouco forçado. Destaco o esquema de cores que é do meu agrado e a construção que é bem interessante. O resultado final poderia ser melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:47

Review do set 70701 - Swarm Interceptor

por baixinho, em 25.06.15

Referência: 70701
Nome: Swarm Interceptor
Tema: Galaxy Squad
Ano de Edição: 2013
Número de Peças: 218
Preço LEGO®: €19.99
Preço por peça: 9,1 cêntimos
Dados de compra: Outubro de 2013
Instruções: Sim
Autocolantes:Sim
Minifigs: Sim, 2
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim do livro de instruções


 
As peças
7/10
O preço por peça não é propriamente chamativo, mas está abaixo do limiar dos 10 cêntimos. Existem pelo menos duas peças exclusivas, a 50373 em dark-azure e a 43719 em trans-neon-green, ambas relativamente inúteis tanto pela especificidade da peça como da cor.
Provavelmente as peças mais interessantes são as em dark-azure e algumas wedges curvas. Mas a quantidade de variedade é tão baixa para que se tornem úteis sem juntar a peças de outros conjuntos. Como ponto negativo noto a presença de algumas peças technic, que a meu entender são de difícil utilização noutras em construções system.
As minifigs são bem interessantes onde destaco o Winged Mosquitoid pela sua cabeça, asas e impressões.


70701 Swarm Interceptor (5)
by Luis Baixinho, on Flickr

A construção
8/10
A construção é dividida em duas fases (saquetas). A primeira dedicada aos minifigs, Cadeira Intergalácticawiki e à parte da frente da nave espacial. A segunda parte é dedicada ao corpo principal da nave e respetivas asas.
A construção tem o seu “momento alto” na forma engenhosa em como as asas são fixas ao corpo da nave. Aliás, creio que a preocupação em tornar a nave resistente é um pouco exagerada ao ponto de se utilizar peças technic para reforçar a parte da frente.


70701 Swarm Interceptor (7)
by Luis Baixinho, on Flickr

O desenho
7/10
Ignorando a habitual cadeira intergalática, o aspeto geral da nave espacial é bom pecando apenas no aspeto inacabado da traseira. O fato de o cockpit rodar conforme a posição da nave, torna a construção ainda mais interessante e passível de um bom swooshwiki factor.
No entanto uma das premissas dos veículos do Galaxy Squad é a sua dupla utilização e, nesse aspeto, neste conjunto isso não é propriamente uma boa característica. A nave divide-se em dois componentes onde a parte frontal se transforma numa simpática mas sofrível nave e a parte traseira transforma-se numa torre lança mísseis. Torre esta que além de ter um aspeto esquisito apenas move os mísseis num dos eixos (para cima e para baixo).


70701 Swarm Interceptor (12)
by Luis Baixinho, on Flickr

Jogabilidade
8/10
Penso que o melhor deste conjunto em termos de jogabilidade é o swoosh factor da nave. Fácil de segurar, resistente e o cockpit “solto” fazem as delícias de qualquer aficionado de naves.
A cadeira intergalática e o lança-mísseis ajudam à festa, mas pessoalmente apenas os considero um pormenor no set.


70701 Swarm Interceptor (13)
by Luis Baixinho, on Flickr

Conclusão
7/10
Na altura que construí este set (outubro de 2013) não fiz review mas avaliei-o com um 8. No entanto com o teste do tempo e com uma análise mais detalhada desci-lhe um pontinho. Não deixa de ser uma nave simpática, no entanto penso que a LEGO poderia ter trabalhado melhor a questão da segunda utilização da nave.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:27

Review do set 60073 - Service Truck

por baixinho, em 22.03.15

Referência: 60073
Nome: Service Truck
Tema: City
Ano de Edição: 2015
Número de Peças: 233
Preço LEGO®: €19,99
Preço por peça: 8,6 cêntimos
Instruções: Livro +-A5 com 84 páginas
Autocolantes: Sim
Minifigs: Sim, 2
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim do livro de instruções.


 
As peças
7/10

São 233 peças a um PPPwiki convidativo mas no entanto não estamos na presença de qualquer peça exclusiva. A única peça verdadeiramente rara é a porta me LBG (60616) que apenas está presente noutro set.
Fora as peças específicas do veículo (rodas, para-brisas e guarda-lamas), todas as outras peças são relativamente básicas e fáceis de utilizar em outras construções e até mesmo em outros temas.


60073 Service Truck (4)
by lbaixinho, on Flickr

Uma das minifigs é exclusiva do conjunto, apesar de nenhuma das peças o ser. Pessoalmente penso que nenhuma delas acrescenta algo de maior ao conjunto, apesar de cumprirem a sua função na perfeição.

A construção
7/10

A construção está dividida em três fases/saquetas ao longo de 74 páginas.


60073 Service Truck (10)
by lbaixinho, on Flickr

A primeira fase envolve a construção da maior parte do veículo principal e decorre ao longo de 38 passos (não incluíndo os passos de sub-modelos).
Destaco nesta fase dois pormenores. O primeiro é a utilização estranha no interior do veículo de duas plates pretas 1x4 onde poderia ser utilizada uma plate 2x4 (passo 15). Ambas as peças são utilizadas noutros locais do veículo. O segundo pormenor interessante está no passo 24 e é a utilização em SNOTwiki de duas 99206 que reforçam a estabilidade da frente do camião.


60073 Service Truck (12)
by lbaixinho, on Flickr

No final da segunda fase temos o veículo completo (11 passos) bem como o reboque (11 passos). A construção é bem simples sem, no entanto, achar monótona. Apesar de não gostar das click-hinges, reconheço que neste caso são eficazes.


60073 Service Truck (13)
by lbaixinho, on Flickr

A construção da casa de banho leva 16 passos e ocupa completamente a terceira fase. A utilização de SNOT nas paredes fazem com que o resultado seja bem mais realista do que acontece no conjunto 7905. Apenas estranho que o buraco da sanita tenha duas cores (azul e DBG), mas penso que ninguém olha para ali :)

O desenho
8/10

Basicamente o conjunto cumpre o desejado sem grandes alaridos. O formato geral é bem realista e apenas me pergunto se a cabine não poderia ser uma ou duas plates mais alta ou até mesmo conseguir albergar o segundo minifig (já que o coitado terá que ser transportado dentro da casa de banho).
Não colei os autocolantes e apesar de não serem essenciais para a brincadeira, a sua falta tira um pouco de brilho à construção.


60073 Service Truck (14)
by lbaixinho, on Flickr

Jogabilidade
9/10

Para um conjunto desta temática não se pode pedir muito mais em termos de jogabilidade. Dois minifigs, vários pontos de mobilidade, ferramentas e uma casa de banho que até pode acrescentar algum humor a um cenário maior.

Conclusão
8/10

Não é propriamente um conjunto brilhante mas cumpre na perfeição o objetivo para que foi criado. Utiliza o SNOT onde apenas é essencial e não me parece que tenham sido somíiticos em termos de peças. Pena que fora os minifigs não tenha qualquer peça gravada, dependendo assim inteiramente de autocolantes.

Mais imagens algures nesta galeria do Flickr

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25

Review do set 7661 - Jedi Starfighter with Hyperdrive Booster Ring

por baixinho, em 11.11.14

Referência: 7661
Nome: Jedi Starfighter with Hyperdrive Booster Ring
Tema: Star Wars
Ano de Edição: 2007
Número de Peças: 575
Preço LEGO®: €59.99
Preço por peça: 10.4 cêntimos
Instruções: Sim, um livro A4 com 64 páginas
Autocolantes: Sim
Minifigs: Sim, dois
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim do livro de instruções.


 
As peças
7/10
É um conjunto com algumas peças interessantes, nomeadamente em dark blue. A única peça exclusiva (fora minifigs que não verifiquei) é o topo do robô em copper, peça bastante interessante para steampunk. As duas peças que compõe o windscreen são muito interessantes e a 45411 parece-me extremamente útil. O grande senão em termos de peças neste conjunto é a quantidade de peças Technic. O anel é praticamente contruído apenas com Technic, e acredito que seja a melhor opção em termos de rigidez, mas torna uma parte substancial das peças inúteis para quem constrói em system.


7661 Jedi Starfighter with Hyperdrive Booster Ring (9)
by lbaixinho, on Flickr

A construção
5/10
Esta construção não está dividida em fases como é habitual nos dias de hoje. Isso torna a procura de peças um pouco mais aborrecida.
Depois de montarmos os minifigs passamos para a construção da nave espacial, que é muito mais pequena do que esperava. A construção é simples e destaco a forma interessante como o windscreen é seguro. As asas são praticamente em espelho sem no entanto se tornar chata a sua construção.
Chata é a construção do anel, visto que este é constituído por dois círculos em technic exatamente iguais. A colocação de pins, eixos e outras peças technic é no mínimo aborrecida e pouco acrescenta à experiência de construção. Os motores laterais também não ajudam, viso que apenas são dois modelos diferentes (um que é duplicado e outro que é quadriplicado).

O desenho
8/10
Sem dúvida alguma o ponto forte deste conjunto. Acredito que tenha sido mesmo uma obra desenhar um anel para esta nave (que já tinha aparecido praticamente igual no 7256 Jedi Starfighter & Vulture Droid de 2005) que fosse ao mesmo tempo esteticamente agradável, rígido, à escala e dentro do PVP estimado.
No entanto acredito que se o PVP fosse um pouco mais elevado, poderia ter sido contruído um anel não tão singelo e com mais pormenores.
A nave propriamente dita tem uma traseira com um aspeto um pouco inacabado.

Jogabilidade
8/10
Funcionalidades como destacar a nave do anel, trem de aterragem, cockpit que abre, asas que levantam e um swoosh factor elevado fazem com que o conjunto cumpra o objectivo para uma jogabilidade básica, mesmo não tendo um oponente (no próprio conjunto).
De notar que o swoosh pode ser feito com ou sem anel!


7661 Jedi Starfighter with Hyperdrive Booster Ring (6)
by lbaixinho, on Flickr

Conclusão
7/10
Apesar de ser um conjunto com 7 anos, ainda consegue ter um aspeto nada datado. É bastante parecido com o original e a jogabilidade geral é boa, mas a quantidade de peças technic torna-o um bocado difícil de utilizar para a construção de outros modelos.

Mais imagens no Flickr

 

ps. apesar de não ser um bom conjunto para desmontar para peças, é mesmo esse o destino que lhe vou dar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30

Review do set 31018 - Highway Cruiser

por baixinho, em 21.09.14

Referência: 31018
Nome: Highway Cruiser
Tema: Creator
Ano de Edição: 2014
Número de Peças: 129
Preço LEGO®: €9.99
Preço por peça: 7,7 cêntimos
Instruções: Sim, três livros +- A6 com 56, 52 e 40 páginas.
Autocolantes: Não
Minifigs: Não
Modelos alternativos: Sim
Lista de peças: Sim, no final de um dos livros de instruções.

 

 
As peças
5/10
Apesar de ter um PPP baixo, a quantidade de peças technic é bastante alta, sensivelmente metade do nº de peças que o conjunto contém. As restantes peças system são comuns e com uma variedade interessante ao que toca em brackets e peças Lime (para quem gosta :)).
Como vejo os conjuntos Creator como pontos de partida para construções originais, este não cumpre esse requisito visto que as peças technic tornam-se praticamente inúteis na maior parte das construções.

 31018 Highway Cruiser (7) by lbaixinho, on Flickr

A construção
5/10
Fiz os dois primeiros modelos o que tornou a construção entediante no segundo modelo, visto serem muito parecidos. Não arrisquei fazer o terceiro modelo que, numa análise rápida ao livro de instruções, me parecer pouco diferente dos anteriores.
A construção dos dois modelos tem algum SNOTwiki, mas a parte mais interessante é, sem dúvida alguma, a construção em technic do guiador e toda a estrutura que apoia a roda dianteira.

31018 Highway Cruiser (4) by lbaixinho, on Flickr

O desenho
8/10
Não sou propriamente apreciador de motorizadas, mas os modelos que construí parecem representar muito bem estes veículos. Claro que tendo em conta a habitual e aparente simplicidade dos modelos Creator bem como a necessidade de ter peças que fossem úteis para os três modelos.

31018 Highway Cruiser (5) by lbaixinho, on Flickr

Jogabilidade
7/10
Veículos de duas rodas devem ser interessantes para qualquer miúdo. Este(s) não deve(m) ser exceção, mesmo tendo em conta a escala não habitual para a LEGO. Talvez até dé para brincar com bonecos da Playmobil (não experimentei por não ter nenhum).

 31018 Highway Cruiser (8) by lbaixinho, on Flickr

Conclusão
6/10
Este é um conjunto LEGO que simplesmente não consigo aconselhar a compra. Como set Creator é fraco, visto que a utilidade de grande parte das peças é diminuta. Como modelo (e para apreciadores deste tipo de veículos) aconselharia mais depressa um conjunto (puramente) technic, mesmo não sendo a minha praia.

Mais imagens no Flickr

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39

Os Mixels castanhos da segunda série

por baixinho, em 17.09.14
Mixels 41512 41513 41514 (1)

 

Em Lisboa adquiri os 3 Mixels castanhos da segunda série (41512, 41513 e 41514).

 

Mixels 41512 41513 41514 (2)

 

São muito porreiros de montar e possuem peças bastante interessante. Principalmente em três cores que gosto muito, Reddish Brown, Dark Brown e o Dark Orange que julgava ser uma cor perdida.

 

Mixels 41512 41513 41514 (3)

 

Não perdi muito tempo a desmontá-los e arrumar as peças. Fiquei admirado por ter poucas tiles e um pouco desiludido por algumas peças que estão em preto poderem ter vindo com uma das cores que citei acima. Ainda pensei em fazer um MOC com estas peças, mas não me saiu nada. A ver se faço qualquer coisa original, visto que este mês ainda não apresentei nada :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25


Pesquisar

Pesquisar no Blog



subscrever feeds



O meu próprio tema LEGO

Wiki OutroMundo