Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Outra vez o LEGO como investimento financeiro

por baixinho, em 29.10.15

Se em agosto foi o The Telegraph a falar no assunto (abordei o tema neste post) agora, segundo este post do Brickset, o Daily Mail e o Mirror fazem o mesmo. O último até lista quais os conjuntos que costumam valer mais dinheiro.

A minha opinião continua a mesma, se até certo ponto este fenómeno no início até foi vantajoso para a comunidade AFOL, neste momento começa a ser pernicioso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:56

LEGO como investimento financeiro

por baixinho, em 27.08.15

 No outro dia o Brickset referiu este artigo do The Telegraph onde é abordada a moda de investir dinheiro em LEGO com intuito de retorno financeiro. Já há vários anos que o pessoal com algum conhecimento do fenómeno LEGO (AFOL ou não) conhece as potencialidades do investimento em (alguns) conjuntos da marca. Comprar o conjunto x para o vender por três vezes, ou mais, do preço original uns anos depois até se tornou o modo de vida de algumas pessoas. Não tardou muito para este processo chamar a atenção do mundo e espalhar-se para fora do meio.

Se à primeira vista este fenómeno até pode parecer positivo para o hobby, por vezes pergunto-me se isso é mesmo verdade. E pelo que tenho lido não sou o único a ter as mesmas dúvidas.

É inegável que o lucro deste processo traz ao hobby uma credibilidade séria. O LEGO deixou de ser uma brincadeira de crianças quando começou a gerar dinheiro. Isso até foi ótimo para alguns AFOLs poderem financiar o próprio hobby utilizando o seu conhecimento para saber investir melhor.

No entanto também é inegável que esta atenção toda fez disparar os preços de tal forma que forma que torna inalcançável o acesso a alguns conjuntos descontinuados a AFOLs com menos recursos.

Como o mercado funciona num equilíbrio entre a oferta e a procura, ao introduzir-se pessoas (investidores) que apenas procuram comprar (neste momento) e que por cima por norma até são abonados financeiramente, é natural que haja uma escalada de preços.

E, pessoalmente, creio que quando há essa escalada de preços, os conjuntos envolvidos praticamente saem da esfera da comunidade AFOL. A maior parte do pessoal que compra sets a preços ridiculamente altos já não o faz por coleccionismo ou para simplesmente construir, mas sim no intuito de o vender mais tarde e mais caro. E quem fala de conjuntos, também pode falar de minifigs.

Esta escalada afeta também o valor das peças. Como algumas são essenciais para construir esses conjuntos, tornam-se alvo da cobiça de mais gente para pelos menos poderem construir o conjunto juntando as peças necessárias.

Como sei que pouco posso fazer em relação a este fenómeno, já interiozei que haverão sempre conjuntos descontinuados que são inalcançáveis. O que vale é que, pelo menos para já, este fenómeno não abarca todos os conjuntos que a LEGO vai fazendo e praticamente não atinge os conjuntos mais antigos.


Por fim pergunto-me, será que isto um dia vai estourar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:44


Pesquisar

Pesquisar no Blog





O meu próprio tema LEGO

Wiki OutroMundo