Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Minha casa esta é

por baixinho, em 06.07.15

My home this is

Espero ter traduzido o título bem :)

Acho que já há muito tempo que não destaco nada relacionado com o universo Star Wars, mas esta casa do Yoda construída pelo Paul Trach está muito interessante para deixar passar ao lado. Gosto particularmente do efeito conseguido com as raízes da vegetação por cima da casa e do próprio telhado. Tudo muito orgánico. O esquema de cores está também muito interessante dando a sensação de húmido, bolorento e antigo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:49

Um novo projeto para a Leila (parte 1)

por baixinho, em 06.07.15

LegOficina 20150706

No outro dia a minha filha pediu-me novamente para começarmos uma nova construção. Depois de me ter pedido alguns projetos que levariam demasiado tempo para serem concretizados (tipo uma feira popular), avançamos com um cenário de uma história que ela anda a fazer para uma oficina de teatro. Ontem finalmente pegou-se nas peças e avançamos com o primeiro terço do projeto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:40

Lendo a Brick Culture (Issue 1)

por baixinho, em 05.07.15

Ontem e hoje tive finalmente um tempinho para ler cerca de metade dos artigos da revista e realmente agora percebo a justificação de se fazer duas revistas separadas (Bricks e Bricks Culture).

Os artigos desta revista são muito mais completos e onde o "imediato" e novidade não são propriamente prioridade. Compreende-se a cadência de uma revista a cada três meses, visto que muitos dos artigos são maiores que o habitual.

O cuidado gráfico é também evidente havendo algumas páginas que são autênticas obras de arte. E é na aproximação do hobby LEGO como uma arte que boa parte da revista se debruça. Se em alguns artigos isso até transparece de forma comedida, noutros é assumido e, penso eu, por vezes de forma algo pretenciosa.

Apesar de ter gostado de todos os artigos que li (ou vi, visto que alguns são compostos essencialmente por imagens) não fiquei muito convencido com algumas opiniões, principalmente no artigo "LEGO and photography" escrito por David Alexander Smith (autor deste interessante blog). O autor acaba o artigo escrevendo "so much so that we talk about lego as a cultural phenomenon, we really ought to say  'LEGO and photography'". Pessoalmente acho que restringe o hobby às fotos de LEGO (MOCs ou não), esquecendo-se de muita coisa como por exemplo o prazer de construir, participar de um evento, conversar sobre, coleccionar, etc, tudo atividades que podem não envolver uma única fotografia. Claro que não nego a importância de boas fotografias para engrandecer as construções, mas não vejo isso como um fim.

Mas nada que me impeça de querer ler o resto da revista e de fazer planos para comprar o próximo número!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:08

Em Portugal também se fazem coisas bonitas com LEGO

por baixinho, em 05.07.15

Beach thingy

Por vezes esqueço-me de falar de construções LEGO portuguesas, como este ancinho de praia criado pelo Catarino para um prova do Grande Jogo 0937. Simples não é? No entanto é bem original no que normalmente se vê em LEGO e está muito bem executado.

 

Apartment life

Depois temos este espetacular Apartment Life do já mais que conhecido César "CesBrick" Soares. Os detalhes são tantos que vale a pena vê-los com atenção na galeria do flickr.

 

000

Por fim temos mais uma geringonça do Hugo "hugo.tx" Teixeira. É inegável o seu ar original e utilização pouco usual de peças. Aqueles canhões como tubos de escape estão mesmo um máximo.

Tudo apresentado nos últimos dias no fórum da Comunidade 0937.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:11

Dia recheado de bons MOCs

por baixinho, em 02.07.15

Hoje o mail com as novas fotografias do pessoal que sigo no Flickr estava recheado de coisas interessantes.

Moonbase V - StarPort

 

Moonbase V

Primeiro com esta enorme moonbase, construída pelo Simon Liu, que segue o esquema de cores do classic space. Já ando há vários anos a tentar fazer uma base espacial completa e tenho a impressão que nunca iria por este estilo.

 

Porco Rosso's Savoia S-21

Depois temos um Savoia S-21, avião pilotado pelo Porco Rosso num dos filmes que mais gosto do Miyasaki. A construção do Eero Okkonen capta bem as linhas dos avião.

 

Alphabrick- read description for details.

Este display fantástico e muito steampunk também captou a minha atenção. Leiam a descrição no flickr (link na imagem) para verem mais imagens e perceberem o contexto.

Por fim fica aqui um MOC sem imagem que o esquisito do Sir Nadroj coloca as imagens no flickr sem permissões de publicação em outros sites. É uma interpretação do Gigahorse, veículo do Mad Max: the Fury Road.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:22

Review do set 70709 - Galactic Titan

por baixinho, em 01.07.15

Referência: 70709
Nome: Galactic Titan
Tema: Galaxy Squad
Ano de Edição: 2013
Número de Peças: 1012
Preço LEGO®: €99,99
Preço por peça: 9,9 cêntimos
Dados de compra: N/A
Instruções: 2 livros
Autocolantes: Sim
Minifigs: 5
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim do livro de instruções


 
As peças
9/10
Apesar de um PPPwiki de quase 10 cêntimos, a variedade e quantidade de algumas peças é bem interessante. Destaco as peças em azure, dark-blue, dark-red e a quantidade de peças brancas. Fora as peças dos minifigs e respectivos acessórios existem duas peças exclusivas. A 3640 em lime e a muito interessante 57792 em branco. Destaco também a presença de duas peças interessantes em dark-red que apenas estão presentes num outro conjunto, a 48729 e a 60032.
Os minifigs são excelentes, particularmente os alienígenas. De notar a presença de um pequeno Insectoid (larva?) que tanto no Brickset como no Bricklink não é considerado como minifig.


70709 Galactic Titan (16)
by Luis Baixinho, on Flickr

A construção
8/10
A construção divide-se em 7 fases distribuídas por dois livros de instruções.
A primeira fase dedica-se à montagem dos minifigs alienígenas, base e veículo. A construção destes dois últimos não são particularmente interessantes e no veículo até existe alguma repetição de passos.
A segunda fase centra-se na base/chassi do veículo terrestre com uma componente forte de peças technic, essenciais para a resistência do resultado final.
A terceira fase quase que completa o veículo deixando as lagartas e laterais do veículo que são montadas na quarta fase (fase que abre o segundo livro). É nesta fase que é montada o primeiro minifig terrestre e onde volta a aparecer peças technic para as lagartas e torre de mísseis.
A quinta fase inicia a construção do veículo aéreo (cockpit) que se prolonga pela sexta (corpo) e sétima fase (asas). A presença de técnicas em SNOTwiki e de technic é forte tanto para a resistência do veículo bem como para possibilitar os ângulos das asas.


70709 Galactic Titan (6)
by Luis Baixinho, on Flickr

O desenho
8/10
Apesar de ter tido alguma deceção quando montei a nave em relação aos vídeos e imagens que circulavam na Internet, não deixo de gostar do resultado final. Pessoalmente acho que os grandes defeitos são que o veículo quando está com os componentes terrestre e aéreo juntos parece esquisito por ter duas “frentes”. Quando separado, ambos os veículos ficam com enormes áreas vazias/despidas apesar de isso ser um pouco disfarçado na componente aérea. No entanto há que ressalvar que a utilização de SNOT nas laterais dão linhas muito interessantes ao veículos, muito similares ao do conjunto 70704.
A base e veículo alienígena conseguem o pretendido, ter um ar “estranho”.


70709 Galactic Titan (4)
by Luis Baixinho, on Flickr

Jogabilidade
8/10
Poderia ter tudo para ter uma grande jogabilidade, no entanto pequenos detalhes minam esta característica do conjunto. Primeiro esperava-se mais da base alienígena visto que tem apenas uma função, o “expelir” (saltar) um ovo de uma larva. O veículo tem um ar de centopeia onde parece que a única função que tem é o transporte de um único ovo..
O veículo terrestre perde por aparentemente ter duas frentes quando está completo, quando está incompleto as lagartas emperram muito facilmente, talvez por o veículo ficar muito leve.


70709 Galactic Titan (13)
by Luis Baixinho, on Flickr

Conclusão
8/10
Tinha grandes expectativas em relação a este set e provavelmente por isso fui mais exigente na análise. Tem peças muito boas e a construção é interessante, apesar de ter algumas componentes repetidas. O desenho é bom mas não excelente, peca em dois detalhes falados acima (vazio e duas frentes). Esperava também mais da jogabilidade.
É um bom conjunto mas não chega à excelência (como esperava).


70709 Galactic Titan (11)
by Luis Baixinho, on Flickr

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:56

Review do set 70704 - Vermin Vaporizer

por baixinho, em 30.06.15

Referência: 70704
Nome: Vermin Vaporizer
Tema: Galaxy Quest
Ano de Edição: 2013
Número de Peças: 506
Preço LEGO®: €49,99
Preço por peça: 9,8 cêntimos
Dados de compra: Continente, Novembro de 2013
Instruções: 2 livros
Autocolantes: Sim
Minifigs: Sim, 3
Modelos alternativos: Não
Lista de peças: Sim, no fim das instruções


 
As peças
8/10
O PPPwiki deste conjunto está perto dos 10 cêntimos, o que apesar não ser propriamente mau, também não o torna muito atraente. Fora as peças dos minifigs e acessórios, não existe qualquer peça exclusiva, mas destaco a presença de seis unidades da 60593 em verde escuro, peça que apenas aparece em 4 outros sets (todos mais antigos). A 87752 em trans-clear era exclusiva na altura que este conjunto saiu, mas este ano (2015) saiu um novo set em que esta peça é utilizada.
A variedade de peças é interessante principalmente de cor branca. Variedade e quantidade mais que suficiente para construir pequenas construções com predominância desta cor.
Os minifigs são da qualidade habitual da LEGO onde destaco o Alien Buggoid.


70704 Vermin Vaporizer (4)
by Luis Baixinho, on Flickr

A construção
9/10
A construção divide-se em 4 fases (saquetas) distribuídos por dois livros. A primeira fase é dedicada à montagem dos minifigs, do pequeno rover e do veículo alienígena. Apesar de algum SNOTwiki no rover, esta fase é relativamente desinteressante.
Nas duas fases seguintes é construído o veículo principale são estas as partes mais interessantes da construção. Existem peças technic mas que apenas suportam de forma resistente a base do veículo. Toda a resistência das paredes laterais são conseguidas através de SNOT onde a utilidade da técnica é aliada de forma excelente à componente estética.
Na última fase (que ocupa o segundo livro de instruções) é dedicada à construção do pequeno mech que segue os moldes habituais da LEGO. De destacar que as articulações dos membros inferiores são limitados a um eixo (frente-trás) o que, de forma inesperada para mim, faz com que o mech seja mais estável.


70704 Vermin Vaporizer (11)
by Luis Baixinho, on Flickr

O desenho
10/10
Se ignorar o pequeno veículo alienígena, considero que o desenho deste conjunto é perfeito. Claro que a traseira do veículo principal parece um pouco vazia e que torna o veículo claramente mais “pesado” na frente, no entanto isso pode ser esquecido principalmente quando o mech está pousado no veículo.
O veículo terrestre é claramente o ponto alto deste set. O cockpit frontal esconde um pequeno rover que funciona quase como que um escape pod saindo pela frente do veículo. O mech encaixa-se na parte traseira e transforma-se numa torre de defesa/ataque, no entanto de forma que parece bem integrada no veículo. Quando o mech “salta” fora, dá espaço para se utilizar a um pequeno laboratório para investigar as cápsulas alienígenas.
As próprias linhas do veículo estão muito bem conseguidas com um ar bem moderno e cheio de curvas.


70704 Vermin Vaporizer (22)
by Luis Baixinho, on Flickr

Jogabilidade
10/10
O pequeno veículo alienígena serve apenas como representante da facção inimiga, visto que a jogabilidade concentra-se de forma bem interessante no veículo terrestre. Como referi acima é um veículo que se pode transformar em três e até possui um pequeno laboratório o que, com certeza, dará azo a mil e uma brincadeiras.


70704 Vermin Vaporizer (19)
by Luis Baixinho, on Flickr

Conclusão
10/10
O conjunto poderia ter algumas características melhores, como um preço mais baixo e uma traseira mais encorpada, no entanto a sua excelência no design como na jogabilidade não podem ser ignoradas. Foi um conjunto que me deu imenso prazer de construir e descobrir pormenores desconhecidos (como da existência do laboratório). Perfeito para um set que não é de um tema licenciado ou dirigido aos mais velhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:12

Mais ondas

por baixinho, em 29.06.15

Dan Church volta a surpreender-me. Desta vez com uma construção localizada num mundo aquático (bem comum em livros de ficção científica).

Além de gostar dos veículos e estruturas, principalmente pelo seu ar exótico mas credível, adorei a forma como as ondas e o mar foram feitos. Técnica bem simples e que cria um ar "estranho" que fica bem com o resto do MOC.

Rhilaf, mundo onde estas construções se situam, foi criado por Dan inicialmente para este belíssimo MOC.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28

Bricks Magazine

por baixinho, em 29.06.15

Durante este fim-de-semana aproveitei o campismo para fugir dos gadgets. Altura ideal para ler uma boa parte da Bricks Magazine de.. abril.

Não vou tecer comentários sobre a origem da revista, no entanto as comparações com a Blocks são de fazer. Sempre pensei que esta revista fosse mais dirigida a AFOLs do que a Blocks e não tanto a leitores ocasionais e fãs recém chegados ao hobby.

Reconheço que esta opinião pode ser deturpada pelo facto de andar por aqui há mais de uma década e isso levar-me a interessar por certos tipos de artigos e achar outros aborrecidos.

Essencialmente gostei dos artigos Bricks Masterclass com pequenas entrevistas a AFOLs sobre as suas construções, do artigo Bricks In Motion sobre o evento com o mesmo nome e depois de vários pequenos artigos sobre coleccionismo, minifigs, jogos, etc. Os reviews não me puxaram muito a atenção, mas se calhar pelos conjuntos analisados do que propriamente pelo estilo de artigo.

Fiquei agradado pela quantidade de páginas dedicadas à publicidade. Sim, é de estranhar um leitor gostar disso mas a presença dessa mesma publicidade por vezes significa a viabilidade de uma revista, além de que por vezes pode dar jeito para conhecer um serviço desconhecido.

Parece-me ser uma excelente revista para quem não segue intensivamente as novidades LEGO na Internet e não participa em grandes discussões nos fóruns do tema. Acredito que cada vez mais esta seja a maior percentagem de AFOLs no mundo.

Curiosamente quando estava a folhear a revista junto à piscina, enquanto dava uma olhadela nas brincadeiras da Leila, dei por mim a ouvir falar de LEGO. Um pequeno grupo de pessoas falava (apenas ouvi algumas frases soltas) de se comprar LEGO a 50% nas promoções do continente, por vezes a 75% (?), de haver coleccionadores que enchiam carrinhos, que a exposição deste ano em Paredes de Coura tinha sido há três semanas, etc e tal.

Penso que exatamente sejam as pessoas para que esta (e outras) revista seja dirigida. Não quer dizer com isto que vou deixar de a comprar. Não conto assinar nem comprar todos os nºs, mas comprá-la esporadicamente já fica comportável para os meus bolsos.

Agora fico curioso quanto à Bricks Culture. Já a tenho mas ainda não tive tempo de a ler com atenção.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:23

Mais um livro, mais uma construção

por baixinho, em 26.06.15

Esta belíssima construção de Dan Church representa uma cena das Crónicas de Narnia. As personagens estão muito bem representadas tendo em conta que estão na escala miniland. Mas o detalhe que adorei é mesmo a forma simples e eficaz como que a neve foi construída.

Na descrição desta construção no MOCPages dá para perceber que este MOC e o que destaquei ontem (link) fazem parte de um mesmo projeto, o Bricktime Stories que foi exposto no Brickworld 2015.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:52


Pesquisar

Pesquisar no Blog



subscrever feeds



O meu próprio tema LEGO

Wiki OutroMundo